Vamos falar sobre clareamento dental?

Home / NEWS / Vamos falar sobre clareamento dental?
Vamos falar sobre clareamento dental?

De acordo com a Academia Americana de Odontologia Cosmética (American Academy of Cosmetic Dentistry), o clareamento dental é um dos procedimentos mais populares em odontologia estética. Considerando o fato de que a saúde está diretamente relacionada com o total bem-estar físico, mental e social, conforme afirma a Organização Mundial da Saúde (OMS), o clareamento tem impacto positivo sobre a saúde do indivíduo, pois contribui à autoestima.

O que é clareamento dental?

É um procedimento odontológico não invasivo no qual utiliza-se um tipo específico de agente clareador para neutralizar as manchas nos dentes, resultando em uma aparência opticamente mais branca e brilhante.

Qual é a coloração natural dos dentes?

O dente é um elemento policromático constituído por uma estrutura composta por polpa, dentina e esmalte. Apesar de possuir uma estrutura esbranquiçada, a coloração natural do dente é amarelada, devido a dentina. o esmalte é translúcido e tende a suavizar essa coloração amarelada quanto maior for a sua mineralização.

Existe uma amplitude na coloração natural dos dentes dentro da população, variando a cada indivíduo, em que pode-se observar desde tons mais claros a mais escuros, passando por tons amarelados, marrons e acinzentados.

O que causa o escurecimento dental?

É importante saber que o escurecimento dos dentes pode ter diversas causas. Uma delas é o desgaste do esmalte, o que torna a dentina mais espessa e aparente. Além disto, a ingestão de alimentos e líquidos compostos por grandes quantidades de corantes artificiais e naturais (como café, açaí, vinho, molhos), a utilização de tabaco e de determinados medicamentos (como o antibiótico tetraciclina), a má higienização e fatores genéticos influenciam na coloração dos dentes. Estes fatores podem determinar também a eficácia do procedimento de clareamento.

Quais as técnicas de clareamento existentes no mercado?

Ao longo do tempo as técnicas de clareamento sofreram modificações, como por exemplo o agente clareador que passou a ter diferentes concentrações, podendo ser comercializado em forma líquida, gel aplicável em moldeiras, tiras adesivas (Colgate WhiteStrips) ou vernizes (Colgate SimplyWhite) e com diferentes formas de ativação: química, física por fotopolimerizador, LED ou LASER.

Dentre as técnicas clareadoras, destacam-se o clareamento caseiro supervisionado, o qual é realizado com o uso de moldeiras individuais flexíveis confeccionadas em acetato e produtos a base de peróxidos em baixas concentrações (10 a 16%) e o clareamento em consultório, que utiliza o agente clareador em maior concentração (30 a 37%) e apresenta resultado imediato.

Como funcionam os agentes clareadores e quais os mais utilizados?

Os agentes clareadores atuam via oxidação de compostos orgânicos, e quando em contato com a estrutura dental, liberam radicais livres que oxidam os pigmentos escurecidos. Os agentes mais utilizados são compostos por peróxido de hidrogênio ou peróxido de carbamida.

O peróxido de carbamida é o mais aplicado no clareamento caseiro em concentrações de 10, 15 ou 16% e não necessita de calor ou condicionamento ácido. Já em consultório utiliza-se o peróxido de hidrogênio a 35%, que possui alto poder de penetração no esmalte e dentina. Por esse produto ser cáustico, é necessário isolar os tecidos moles, como gengiva e lábios, como o uso de barreira gengival fotopolimerizável.

Quantos tons de clareamento é possível alcançar?

O resultado é dependente da tonalidade natural do dente, da dificuldade na remoção de certas manchas e do tipo de tratamento escolhido. Geralmente uma alteração de duas ou três tonalidades já proporciona diferença visual.

Em quais casos o clareamento é indicado ou contraindicado?

O clareamento é indicado em diversas situações nas quais haja escurecimento dos dentes, sendo as principais, escurecimento após necrose, dentes pigmentados por antibiótico tetraciclina, dentes despolpados e fluorose. Entretanto, é contraindicado para gestantes, lactantes, crianças menores de 10 anos, pacientes que apresentam dentes com túbulos dentinários expostos e tabagistas.

É importante ressaltar que o clareamento só deve ser realizado após a profilaxia (limpeza) e o tratamento periodontal. Além de essencial à saúde bucal, a remoção do tártaro e de manchas superficiais impede que estes formem barreiras que impeçam o contato do agente clareador com os dentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enviar mensagem
1
Olá
Como podemos te ajudar?